Acidentes nas aulas de Ginástica Laboral- Como lidar?

Acidentes nas aulas de Ginástica Laboral- Como lidar?

Apesar de sabermos que a Ginástica Laboral traz consigo uma série de benefícios para os trabalhadores que a praticam e, como consequência para as empresas que optam pela adesão aos programas, a prática desta atividade como todas as atividades físicas, oferecem alguns riscos os quais exigem do profissional ou mesmo da empresa prestadora de serviços um posicionamento frente ao ocorrido.

No artigo de hoje, decidi compartilhar diferentes formas de agir frente a possíveis acidentes capazes de prejudicar o andamento do programa de Ginástica Laboral.

Logicamente, atuar na prevenção sempre é a melhor opção, de forma que o profissional responsável pela condução do processo, busque respaldo no planejamento minucioso das atividades, contemplando desde o deslocamento dos alunos até o local da aula (quando for o caso), passando pelo cuidado na escolha dos exercícios e finalmente o retorno dos alunos aos postos de trabalho. Em tempo, é fundamental que o profissional tenha a sua atenção dedicada a cada minuto da aula, buscando assegurar-se todo o período destinado a atividade, que a segurança permeia a proposta da aula de Ginástica Laboral do dia.

Acidentes nas aulas de Gina?stica Laboral2

No entanto, ainda que o cuidado com a prevenção tenha sido tomado, nem sempre este é suficiente para evitar possíveis acidentes. Lembrando que invariavelmente, acidentes ocorridos durante a aula de Ginástica Laboral e que venham causar afastamento do trabalho do trabalhador protagonista deste ato, invariavelmente, são entendidos como acidente de trabalho, onerando a empresa cliente das custas decorrentes desse mal, além de prejudicar o posicionamento da mesma junto aos órgãos federais reguladores do trabalho.

Dessa forma, considerando que todos os cuidados foram tomados, o profissional ou a empresa prestadora de serviços de Ginástica Laboral ou ainda as partes em conjunto, têm a opção de posicionarem como descreveremos a seguir:

1- Encarar o fato como normal, deixando tudo como está e não manifestando nenhuma posição formal.

Em alguns casos, esse posicionamento é comum e muitas vezes nenhuma consequência grave atinge a empresa prestadora de serviços de forma que o trabalho segue normalmente, o trabalhador acidentado se afasta por um período curto, retorna ao serviço e as partes envolvidas não consideram como grave o ocorrido.

Acidentes nas aulas de Gina?stica Laboral

2- A empresa contratada elabora e entrega um documento relatando a razão pela qual determinada atividade foi proposta, considerando o planejamento geral e a relação da referida atividade para com este, justificando a relevância biopsicossocial da atividade e fundamentando as razões pela qual o acidente ocorreu.

Neste documento, é importante que conste cuidados para evitar problemas similares em aulas futuras.

3- O profissional ou a empresa prestadora de serviços agenda uma reunião para discutir sobre a ocorrência, apresentando fundamentos que justifiquem a atividade que originou o acidente.

Avalie qual a melhor posição tomar, mas lembre-se que é muito importante que a atividade proposta que originou o problema, esteja fundamentada no planejamento.

midhaus

midhaus

Leave a Replay

Sobre mim

Meu nome é Alessandro Gonçalves, sou Profissional de Educação Física e Ergonomista do Trabalho. Quero te contar um pouco da minha trajetória e a razão pela qual decidi criar este espaço na internet.

Me siga

Tutorial Semanal

Inscreva-se para Novidades