O que não funciona nos projetos de Ginástica Laboral

O que não funciona nos projetos de Ginástica Laboral

Como sabemos, o sucesso de todo e qualquer projeto depende de um conjunto de fatores que devem ser feitos e outros tantos que são considerados erros e, portanto, quando aplicados indevidamente, os resultados esperados de um projeto podem estar comprometidos.

No artigo de hoje, eu decidi discorrer sobre o que não fazer na hora de implantar um programa de Ginástica Laboral, e como sempre eu espero contribuir para com o seu crescimento profissional dentro dessa que tem se mostrado uma das áreas mais promissoras no campo da saúde.

Gina?stica Laboral-iloveimg-converted

  • Ministrar aulas em horários diversos do expediente do trabalhador.

É comum empresários, no momento da contratação dos serviços de Ginástica Laboral, proporem a realização das atividades fora do expediente do trabalhador. Por exemplo, iniciar as aulas 15 minutos antes do horário previsto legalmente para que o trabalhador inicie a sua jornada ou ainda solicitar que após o término do expediente, os trabalhadores permaneçam na empresa para realizarem a aula de Ginástica Laboral.

Na minha carreira, eu vi muitos projetos sucumbirem a está prática, especialmente porque o trabalhador, de modo geral, não tem interesse de dispender o tempo da sua vida pessoal para a realização de atividades extras, entendendo que é uma obrigação da empresa remunerar a participação de atividades propostas pela própria empresa.

Outro ponto importante a que o profissional deve se ater no momento em que negocia e argumenta sobre o formato do projeto de Ginástica Laboral, é que em se tratando de casos onde a aula não seja realizada no horário de trabalho, esta na visão dos autores que conceituaram a prática, não deve ser considerada Ginástica Laboral.

  • Realizar as aulas fora do setor onde o trabalhador exerce a sua função na empresa.

Este é outro fator que dificulta a adesão por parte dos trabalhadores, principalmente porque, por natureza, o ser humano é resistente à mudança e busca constantemente uma zona de conforto. Quando o profissional que conduz o processo de Ginástica Laboral, chega no setor e propõe um deslocamento do local onde o trabalhador já enraizou a sua permanência, uma resistência é criada em contraponto a esta mudança que está prestes a acontecer.

Dessa forma há uma grande tendência que o projeto à medida que avança na linha do tempo, perca a atenção e o interesse dos trabalhadores, fatores determinantes para o crescimento do programa e a sua respectiva validação por parte da empresa.

  • Aceitar ministrar aulas para turmas muito grandes.

Outra prática que por desconhecimento dos empresários é constantemente proposta na hora da contratação de uma empresa prestadora de serviços de Ginástica Laboral é a organização de turmas muito grandes, as quais dissipam a capacidade de acompanhamento e orientação do professor. São diversos os aspetos que levam os empresários a propor tais estratégias, as principais são a economia de valores buscando uma otimização no atendimento do professor (isso na visão do empresário) e a outra é que muitos empresários consideram um desperdício a parada dos trabalhadores, então erroneamente, pensam que é mais vantajoso todos pararem de uma única vez para realizarem a aula.

Quando isso ocorre, o professor perde a sua capacidade de ser educador no momento da aula e atua nesse contexto como um reprodutor de movimentos sem nenhuma garantia de que os alunos irão executar de forma correta as atividades propostas e, portanto, obter os resultados oriundos da prática.

Office workers stretch before they get back to work --- Image by © Blue Jean Images/Corbis

Muitas pessoas me perguntam qual o número ideal de alunos em uma turma, e eu sempre respondo que depende da natureza das atividades que o professor irá propor e principalmente da capacidade de domínio da turma. Mas particularmente a minha prática profissional tem mostrado que no máximo 20 alunos seria o ideal.

Observando esses três aspectos que abordamos hoje, com certeza o seu projeto terá maiores chances de alcançar bons resultados.

Desejo muito sucesso!!

Com Carinho

Alessandro Gonçalves

 

 

midhaus

midhaus

Leave a Replay

Sobre mim

Meu nome é Alessandro Gonçalves, sou Profissional de Educação Física e Ergonomista do Trabalho. Quero te contar um pouco da minha trajetória e a razão pela qual decidi criar este espaço na internet.

Me siga

Tutorial Semanal

Inscreva-se para Novidades